Search
10 tendências para e-commerce em 2017 – iSee Retail Agency
11193
single,single-post,postid-11193,single-format-standard,eltd-core-1.0,woly-ver-1.0,eltd-smooth-scroll,eltd-smooth-page-transitions,eltd-mimic-ajax,eltd-grid-1200,eltd-blog-installed,eltd-main-style1,eltd-disable-fullscreen-menu-opener,eltd-header-standard,eltd-sticky-header-on-scroll-up,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-menu-item-first-level-bg-color,eltd-dropdown-default,eltd-,eltd-header-standard-disable-transparency,eltd-fullscreen-search eltd-search-fade,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Blog

iSee Retail Agency / Varejo  / 10 tendências para e-commerce em 2017
compras online

10 tendências para e-commerce em 2017

O ano de 2016 foi inovador em diversos campos do e-commerce. Um dos grandes pilares foi a competição pela atenção de um público cada vez mais exigente. Aliás, os clientes em si se tornaram um grande desafio: mais complicados de serem captados, mais fáceis de perder e mais difíceis de agradar em preço e experiência de compra.

Em um mercado que deve dobrar até 2017 chegando a 25 bilhões de dólares, segundo reportagem The Next Web, avanços como a popularização do VR, push notifications e outras tecnologias tendem a criar novas formas de interatividade para este público.

Abaixo, listo algumas das tendências que considero importantes para o ano que vem.

Novas formas de pagamento

Para transferir maior sensação de confiança aos clientes, as lojas online devem passar a usar cada vez mais pagamentos alternativos de carteira eletrônica como o Google Wallet, Samsung Pay, Apple Pay, entre outros.
Estes mecanismos permitem fazer compras com maior segurança, evitando usar o número do cartão de crédito e facilitam o pagamento por meios mobile tanto para lojas virtuais quanto físicas.

Flash Sales

As ofertas com prazo de validade já não são novidade, mas devem entrar em maior crescimento em 2017, uma vez que geram resultados positivos quando partem de uma estratégia bem elaborada e estruturada,

Essa prática permite transformar períodos de baixa rentabilidade em épocas comercialmente mais atraentes para o varejo.

Omnichannel

Com a integração de todos os canais de venda, a empresa pode estar sempre presente e preparada para o momento da decisão de compra, atendendo o consumidor online em qualquer plataforma e interagindo de maneira estratégica com o seu público.

O engajamento dos canais e um tom uniforme de linguagem podem ajudar no processo e tornar a experiência de compra mais eficaz.

Interatividade

Levar experiências mais completas para os usuários pode ser também outro grande trunfo de 2017.

A L’Oreal Paris, por exemplo, criou uma aplicação que permite via site utilizar uma espécie de maquiagem virtual em fotos pessoais, aproximado o target da marca aos produtos e criando interações mais enriquecedoras.

Esta funcionalidade ganhou também um app chamado Makeup Genius, disponível para iOS e Android.

Blogs

Uma pesquisa da empresa Bright Local apontou que quase 90% dos consumidores online acreditam em reviews tanto quanto em recomendações pessoais e 7 entre 10 consumidores fariam um review sobre produto se fossem questionados sobre o assunto.

Isso diz muito sobre o conteúdo que está sendo produzido para e-commerce em 2016. Mais do que simples páginas de produto, o consumidor tem agora a expectativa de encontrar opiniões diversas para basear sua decisão de compra.

Sob demanda

Popularizada no mercado mundial pela Amazon Prime, este tipo de fidelização do cliente leva o e-commerce a um nível mais próximo da loja física, ao prometer a entrega das compras em prazos cada vez menores e otimizados para um seleto grupo de clientes, algumas dessas entregas podendo ser feitas até no mesmo dia, dependendo do pedido e do tipo de produto.

Chatbots

O atendimento online nunca foi tão inteligente. Os chatbots trouxeram vida aos FAQs de maneira eficiente por conta do uso de machine learning que entende exatamente o que o cliente quer e busca em um serviço de suporte e atendimento ao público.

Ao trabalhar esta interatividade, as marcas acabam economizando tempo e dinheiro em serviços mais prestativos com a ajuda destes robôs.

Big data

Com a ampliação dos recursos que captam informação e comportamento online dos usuários, o Big data tende a criar uma relação mais exclusiva para cada cliente, transformando a experiência de compra com indicações de produtos e promoções específicas para cada usuário.

As novas tecnologias de leitura e análise de dados para usuários da sua loja online podem ajudar o varejista a antecipar a decisão de compra, estando sempre próximo de cada cliente, com a solução ou produto que ele procura.

Mobile first

O aumento exponencial do uso do celular pelos brasileiros chegou também ao e-commerce: só na última Black Friday (25/09), cerca de 19,8% das compras foram feitas usando um celular, em comparação a 4,4% em 2013.

Portanto, ter um site responsivo ou um aplicativo dedicado a usuários mobile é uma tarefa quase que indispensável para quem pretende vender online. Facilitar as etapas de compra neste processo é também essencial para o sucesso.

Vídeo

Uma pesquisa feita pela Forrester este ano revelou que 69% dos varejos online norte-americanos consideram que vídeos devem ser ainda mais eficazes para as compras no e-commerce pelos próximos dois anos.

Além de interativos e com incrível nível de detalhes, os vídeos de produto realçam o poder de decisão de compra, além de serem quase uma parte física da experiência de compra nos clientes que, por sua vez, tem no vídeo uma maneira de enxergar seus produtos sendo utilizados no mundo real.

Robson Assis

Redator publicitário, formado em comunicação social / jornalismo com nove anos de experiência em conteúdo e marketing digital para e-commerce.

Follow:

No Comments

Leave a Reply